Oitavo Passo

 

ORAÇÃO PARA O OITAVO PASSO


PODER SUPERIOR, Peço TUA ajuda para fazer uma lista de todos à quem prejudiquei. Assumirei a responsabilidade por meus erros e perdoarei os outros assim como eles me perdoam. Concede-me a disposição de começar minha reparação. É Tudo o que TE peço.

 

 

FIZEMOS UMA LISTA DE TODAS AS PESSOAS QUE TÍNHAMOS PREJUDICADO E DISPUSEMO-NOS À FAZER REPARAÇÕES À TAIS PESSOAS


O Oitavo Passo é o teste da nossa recém encontrada humildade. Nosso objetivo é a libertação da culpa que temos carregado. Queremos olhar para o mundo de frente, sem agressividade ou medo.
Estamos dispostos à fazer uma lista de todas as pessoas que prejudicamos, à fim de limpar o medo e a culpa que o passado ainda nos traz? Nossa experiência demonstra que precisamos sentir boa vontade para que este passo possa surtir qualquer efeito.
O Oitavo passo não é fácil, exige um novo tipo de honestidade nas nossas relações com os outros. O Oitavo Passo inicia o processo de perdão: perdoamos aos outros, possivelmente somos perdoados e, finalmente, nós nos perdoamos e aprendemos à viver no mundo. Quando chegamos à este passo, estamos prontos para compreender mais que sermos compreendidos. Podermos viver e deixar viver mais facilmente, quando conhecemos as áreas onde devemos reparações. Pode parecer difícil agora, mas, depois que o fizemos, perguntaremos porque não tínhamos feito isso à mais tempo.
Precisamos de um pouco de verdadeira honestidade para podermos fazer uma lista precisa. Na preparação para fazer a lista do Oitavo Passo, é importante que se defina o que é prejudicar. Uma definição de prejuízo é o dano físico ou mental. Outra definição de prejudicar é causar dor, sofrimento ou perda. O prejuízo pode ser causado por algo que seja dito, feito ou deixado de fazer. Podemos Ter prejudicado com palavras ou ações, intencionais ou não. O grau de prejuízo pode variar desde fazer com que alguém se sinta mentalmente desconfortável, até o dano físico ou mesmo a morte.
O Oitavo Passo nos confronta com um problema. Muitos de nós tem dificuldade de admitir que prejudicou outras pessoas, pois julgavam-se vítimas do consumo incontrolável de drogas e/ou álcool. É crucial evitar esta racionalização no Oitavo Passo. Temos que separar o que fizeram conosco daquilo que fizemos com os outros. Deixamos de lado as nossas justificativas e idéias de sermos vítimas. Freqüentemente sentimos que só prejudicamos à nós mesmos, porém, normalmente nós nos colocamos em último lugar da lista, quando nós colocamos. Este passo faz o trabalho externo para reparar os destroços de nossas vidas.
Não nos tornaremos pessoas melhores, julgando os erros dos outros. O que nós faz sentir melhor é limpar as nossas vidas, aliviando a culpa. Ao escrevermos a nossa lista, já não poderemos mais negar que tenhamos causado prejuízos. Admitimos que prejudicamos outras pessoas, direta ou indiretamente, através de alguma ação, mentira, promessa quebrada ou negligência.
Fazemos a nossa lista, ou a tiramos do Quarto Passo, e acrescentamos mais nomes, à medida que nos vêm à cabeça. Encaramos a lista com honestidade e examinamos abertamente os nossos erros com o objetivo de nos dispormos à fazer reparações.
Em alguns casos poderemos não conhecer as pessoas com quem fomos injustos. Quando usávamos, qualquer pessoa com quem estivéssemos em contato corria o risco de sair prejudicada. Muitos membros mencionam os seus pais, cônjuges, filhos, amigos, amantes, outros dependentes, conhecidos ocasionais, colegas de trabalho, patrões, professores, senhorios e desconhecidos. Podemos também nos incluir na lista, pois no nosso processo de dependência ativa estávamos lentamente cometendo o suicídio. Podemos achar benéfico fazer uma lista separada das pessoas à quem devemos reparações financeiras.
Como em todos os passos, temos que ser profundos. A maioria de nós fica aquém dos objetivos, mais freqüentemente do que os ultrapassa. Ao mesmo tempo, não podemos desistir deste passo, só porque não temos certeza de que a nossa lista esteja completa. Ela nunca será completa.
A Última dificuldade em fazer o Oitavo Passo é separá-lo do Nono Passo. Projetar as reparações propriamente ditas pode ser um obstáculo maior, tanto para se fazer a lista, como se dispor à fazer as reparações. Fizemos este passo como se não houvesse o Nono Passo. Nem sequer pensamos em fazer reparações, se nos concentrarmos no que diz o Oitavo Passo: fazer uma lista e se dispor. O mais importante é que este passo nos ajuda à criar uma consciência de que estamos, aos poucos, ganhando novas atitudes em relação à nós mesmos e no trato com as outras pessoas.
Ouvindo atentamente a experiência de outros membros com este passo, podemos esclarecer qualquer confusão que possamos ter quanto à escrever a lista. Nossos padrinhos também poderão partilhar conosco como o Oitavo Passo funcionou para eles. Fazendo perguntas durante a reunião, podemos Ter o benefício da consciência de grupo.
O Oitavo Passo oferece uma grande mudança numa vida dominada pela culpa e pelo remorso. Nossos futuros são modificados porque não temos que evitar as pessoas que prejudicamos. Como resultado deste Passo, recebemos uma nova liberdade que pode pôr fim ao isolamento. Quando percebemos a nossa necessidade de sermos perdoados, temos a tendência de perdoar mais. Pelo menos, sabemos que não estamos mais magoando os outros intencionalmente.
O Oitavo Passo é de ação. Como todos os Passos, oferece benefícios imediatos. Agora, estamos livres para começar nossas reparações no Passo Nove.

Voltar