Programa ajuda ficar livre da droga

 

O Narcóticos Anônimos reúne pessoas que desejam ficar livres dos vícios e buscam apoio no grupo.



DOURADOS – Programa de recuperação 24 horas, o Narcóticos Anônimos vem agregando pessoas de Dourados e região, que se reúnem todos os sábados com o objetivo de buscar a libertação do vício. O assunto ganha destaque na mídia nesta Semana Nacional Antidrogas.
Segundo Naor Augusto Kontze, representante de serviços do NA, as pessoas que procuram a instituição estão tentando deixar o uso das mais variadas formas de substâncias entorpecentes, uma doença incurável, progressiva e fatal. Entre essas, ele cita o Tinner, solvente, cola de sapateiro, benzina - medicamentos que se usa indevidamente associados ao álcool e se transformam em drogas poderosas e com efeito alucinógeno. "Estas drogas pertubadoras levam a um quadro de depressão e à uma incapacidade de extrair naturalmente o prazer das atividades do dia-a-dia", diz. É por isto que no programa do NA não se faz distinção entre o usuário destas ou demais drogas como a cocaína, crack, maconha, álcool e o tabaco.
O QUE É DROGA?
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), droga é toda substância que altera o comportamento ou o ânimo, causando dependência. Ainda, de acordo com a OMS, a dependência de drogas é também uma doença e que deve ser tratada.

SINTOMAS
Fatores agregados levam o indivíduo ao uso de droga, e o sintoma da dependência química é o descontrole emocional, psicológico e físico, associados aos fatores de risco que levaram o indivíduo ao primeiro contato e depois a continuar refém da droga de preferência, assegura Naor.
"A inabilidade para lidar com sentimentos, situações que para muitos não significa nada, são alguns dos fatores que levam ao uso de droga. Enfrentar a realidade social é também algo muito duro. Pagar contas, competir no mercado de trabalho, disputar a atenção, carinho e o amor das pessoas, a baixa auto-estima, a não aceitação de si mesmo, a não adequação a modismos ou à pressão de grupos sociais são fatores determinantes ao uso de droga. Mas a falta de acesso à informação é um dos empecilhos mais fortes à prevenção primária", afirma.
A orientação familiar e na escola deve ser sustentada pelo exemplo e complementada com o acompanhamento regular dos pais e de órgãos competentes à prevenção.
Naor diz que hoje Dourados está bem servido de instituições e grupos que atuam na área de prevenção e tratamento. Ele lembra a alguns anos havia poucos trabalhos sendo feitos e com resultados positivos. "Atualmente, o município é referência no setor". Além do NA, conta também com os Alcóolicos Anônimos, o Amor Exigente, a Casa da Esperança, o Jeová Jire, o Centro de Apoio Psicossocial (CAPS), Departamento de Narcóticos (Denar), Conselho Municipal Antidrogas (Comad) e outros.

TRATAMENTO
No Narcóticos Anônimos, o tratamento funciona como uma "via de mão dupla". Os adictos (os que já usaram ou ainda usam drogas) se ajudam mutuamente baseados no programa de recuperação dos Doze Passos. No primeiro, a pessoa desenvolve o senso de admissão do problema, ou seja, ela toma consciência e admite que é dependente e perdeu o controle de sua vida. No segundo passo ela resgata a sanidade, através da fé, da crença em um poder superior. Nos procedimentos seguintes ele decide entregar sua vida e vontade aos cuidados desta crença.
As reuniões do NA acontecem aos sábados, a partir das 19h30 na sala 3 do salão de eventos da Catedral Imaculada Conceição. Mais informações pelo telefone: 9268.8105 ou 9284.2822. O NA também promove palestras em instuições, hospitais, empresas, escolas e outros.

Fonte: Jornal O Progresso - 25/06/2005.